Vertentes do Cinema, na figura de seu administrador e crítico Fabricio Duque, foi convidado a participar de um debate na Sala de Cinema Ulysses Geremia de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, que aconteceu dia 28 de novembro de 2010, as 20 horas. O evento contou com a presença do psiquiatra Caetano Fenner, dividindo a mesa – ou melhor cadeira. “Destinos ligados” foi o filme em questão, protagonizado por Naomi Watts, Annette Bening e Samuel L. Jackson, abordando questões sobre maternidade e adoção.

O Diretor

O Diretor Rodrigo Garcia, nascido em Bogotá, Colômbia, em 24 de agosto de 1959, com 51 anos, filho de Gabriel Garcia Márquez, de “Coisas que você pode dizer só de olhar para ela” e “Questão de vida”, realizou trabalhos também para a televisão nas séries “Os sopranos”, “A sete palmos”, “Carnivale”, estas de humor negro, irônico e agressivo. Atualmente dirigi “In Treatment”. Solidificou a carreira nos Estados Unidos. Iniciou a carreira como roteirista. Levou dez anos para terminar “Destinos ligados”. “É uma eternidade. Frustrante e difícil”, disse o diretor sobre não saber explicar o passado de seus personagens sem ter que falar o que tinha acontecido.

Estilo Cinematográfico

É um seguidor do gênero filme Coral, que a narrativa não se concentra em um núcleo especifico, ramificando-se em várias histórias. Podemos citar exemplos de diretores que utilizam o mesmo estilo: Robert Altman (de “A última noite” e “Short Cuts”) e o mexicano Alejandro González Iñárritu (“Amores brutos”, “21 gramas” e “Babel”).

Narrativa

De dentro para fora. Aprisiona o espectador à trama e ao sofrimento dos personagens. Usa elipses cinematográficas – recurso que não explica todas as ações cotidianas. Diz o diretor que os temas abordados são discutidos entre seus personagens. Ele não toma partido. O roteiro transforma em palavra e imagens o sentimento – abstrato – de seus personagens.

Frase Que marca o Filme

“Você sempre fala a verdade?”, “A verdade é mais fácil de lembrar”, dialoga-se. Isso resume o filme. É direto.

As Mulheres

Fortes, decididas, não são covardes, defensivas, embrutecidas, egoístas, pragmáticas, passionais, dominadoras, cruéis e amorosas.

E sobre os homens, o que tem a dizer?

Precaução. “A natureza da ligação, complicação do apego, a tristeza de estar separado de alguém, a dificuldade de conviver com alguém ausente”, disse o diretor.

Jogos Sociais

“Os personagens sofrem da síndrome do narcisismo. Precisam provar que são perfeitas e auto-suficientes. Algumas conseguem a libertação por algum acontecimento, permitindo abrir mão da vida seca que levam para uma mais doce. Outras, como o caso da Naomi Watts, não tem tanta sorte e força de vontade”, disse Caetano Fenner. Os jogos sociais – os silêncios, inclusive – demonstram a guerra de cada um. Há a manipulação das mães definindo e intrometendo-se na vida de seus filhos.

Parte Técnica

A camera foca o detalhe. A fotografia apresenta uma falsa claridade. Mesmo com o sol, conserva a atmosfera destrutiva e depressiva. Que muda quando a precaução termina. A música, new age intimista, suaviza a carga emocional. Até o final, meio clichê, é necessário.

LEIA A OPINIÃO COMPLETA –> “Destinos Ligados”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados