Ficha Técnica

Direção: Terry Gilliam
Roteiro: Terry Gilliam, Charles McKeown
Elenco: Johnny Depp, Heath Ledger, Jude Law, Colin Farrell, Christopher Plummer, Verne Troyer, Tom Waits, Lily Cole.
Fotografia: Nicola Pecorini
Trilha Sonora: Jeff Danna, Mychael Danna
Direção de arte:Dan Hermansen e Denis Schnegg
Figurino:Monique Prudhomme
Edição:Mick Audsley
Efeitos especiais:FB-FX / Matte Painting / Peerless Camera Company
Produção: Amy Gilliam, Samuel Hadida, William Vince
Distribuidora: Sony Pictures
Estúdio: Davis-Films, Grosvenor Park Productions, Infinity Features Entertainment, Parnassus Productions, Poo Poo Pictures
Duração: 122 minutos
País: França/ Canadá/ Reino Unido
Ano: 2009
COTAÇÃO: ENTRE O REGULAR E O BOM

A opinião

Terry Gilliam, diretor do filme, cria a atmosfera fantasiosa e surreal para expressar a epifania dos personagens e dos acontecimentos que desencadeiam a trama. O mundo imaginário apresentado realiza a grande homenagem ao protagonista Heath Ledger, que é a grande atração do filme, um pouco pelo detalhe mórbido de ter morrido durante as filmagens, em 22 de janeiro de 2008. Os amigos Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell substituíram o ator. Eles interpretam Tony após a primeira, segunda e terceira transformação, respectivamente.

Dr. Parnassus (Christopher Plummer) é um imortal contador de histórias que viaja pelo mundo com seus companheiros, em uma espécie de teatro itinerante, e sofre pelo fato do mundo não precisar mais de seus contos. Abençoado com o extraordinário dom de guiar a imaginação dos outros, o Doutor Parnassus é amaldiçoado com um sinistro segredo.

Jogador inveterado há milhares de anos, ele fez uma aposta com o diabo, o Sr. Nick (Tom Waits), em troca da imortalidade. Séculos depois, ao conhecer o seu verdadeiro amor, o Dr. Parnassus faz outra aposta com o diabo, na qual ele trocaria a imortalidade pela juventude, desde que, ao atingir 16 anos, sua filha Valentina (Lily Cole) se tornasse propriedade do Sr. Nick.

A jovem está para completar 16 anos e o Dr. Parnassus fica desesperado para protegê-la do seu destino iminente. O Sr. Nick chega para cobrar a dívida, mas, como não pode deixar passar uma boa aposta, resolve renegociar o prêmio. Agora, o destino de Valentina será decidido por aquele que seduzir as cinco primeiras almas. Seguido por uma série de personagens loucas, cômicas e fascinantes, o Dr. Parnassus promete a mão da sua filha àquele que o ajudar a ganhar a aposta. Nesta luta cativante, explosiva e maravilhosamente imaginativa contra o tempo para salvar a sua filha o Dr. Parnassus deve enfrentar uma série de infinitos obstáculos surrealistas e desfazer, uma vez por todas, os erros que cometeu no passado.

O ritmo ágil, em estilo videoclipe, direciona a um filme de ação, com uma historia fácil, que se perde pelas inúmeras substituições. Porém o que se deseja assistir é a interpretação de Heath. A homenagem torna-se implícita e infere a própria imortalidade do ator. Os diálogos são sarcásticos, com uma inocente graça.

A trama passeia por indivíduos passageiros, mambembes, que lutam por despertar nos outros a explosão do querer criado. O afã de ser mais novo, mais bonito. São prazeres momentâneos e fúteis que integram a alma humana. Junto a isso há a eterna batalha entre o bem e o mal. Entre escolhas e manipulações, o futuro na terra ou no inferno, com alma ou sem alma deve exclusivamente a subjetividade de cada um.

Os seus filmes são normalmente fantasias altamente imaginativas. Na maioria dos seus filmes, parte do desenrolar da história parece ocorrer parcial ou totalmente na imaginação das personagens, levantando dúvidas sobre a definição da sua identidade ou sanidade. Também é demonstrado o desagrado de Gilliam em relação à burocracia e aos regimes autoritários e distingue os níveis mais altos e baixos da sociedade com um estilo irônico. As suas obras costumam também conter uma luta contra um grande poder que pode ser uma situação emocional, um ídolo humano ou até a pessoa em si e as situações nem sempre acabam bem. Há constantemente uma atmosfera negra e paranóica e personagens incomuns que já foram membros normais da sociedade. Há igualmente um tipo de comédia negro e as histórias costumam terminar com uma reviravolta tragicômica.

Os filmes de Gilliam têm um visual único, facilmente reconhecível. Estes têm um aspecto barroco. Por exemplo, em Brazil, os cenários estavam decorados com monitores de alta-tecnologia equipados com lupas. Há também uma justaposição da beleza com o feio ou da antiguidade com a modernidade.

Uma outra característica de Gilliam, é a sua má sorte em várias produções. Desde que começou a sua carreira como realizador, vários dos seus projetos foram cancelados ou adiados devido a vários problemas. O caso mais conhecido é o da sua tentativa de realizar o filme The Man Who Killed Don Quixote. Gilliam começou a produção do filme em 2000 (com Johnny Depp e Vanessa Paradis no elenco), mas apenas uma semana depois, o ator Jean Rochefort, que fazia de D. Quixote, sofreu uma hérnia de disco, o que o impossibilitou de continuar no filme, pouco depois uma inundação destruiu parte do cenário e a produção foi cancelada.

Devido a problemas com a companhia de seguros da primeira tentativa, o projeto ficou suspenso durante alguns anos, embora tanto Terry Gilliam como Johnny Depp tenham mostrado interesse em tentar concretizar o filme. Recentemente, Gilliam afirmou numa entrevista que estava tudo pronto para voltar a tentar em 2009, só faltava Johnny Depp. Têm circulado rumores de que Michael Palin poderá fazer de D. Quixote nesta nova tentativa.

O filme é uma sessão da tarde, com sacadas inteligentes. Recomendo para os que desejam conferir a última apresentação do ator de Curinga do último Batman.

O Diretor

Terrence Vance Gilliam (Minneapolis, 22 de Novembro de 1940) é um cineasta americano. Foi membro da trupe inglesa de comédia Monty Python, tendo obtido notoriedade dentro do grupo por ser o responsável pelas seqüências de animação do programa televisivo Monty Python’s Flying Circus. Gilliam também é conhecido pelos elementos surrealistas empregados em seus filmes.

Em 1968, Gilliam obteve a cidadania britânica e manteve a dupla-nacionalidade durante 38 anos. Em Janeiro de 2006, renunciou à cidadania Americana. Numa entrevista, descreveu esta acção como um protesto contra o presidente americano George W. Bush, mas noutras entrevistas também revelou preocupações com futuros impostos para a sua mulher e filhos. Como resultado, Gilliam só pode permanecer nos Estados Unidos 30 dias por ano, menos do que cidadãos britânicos comuns. Gilliam também mantém residência na Itália.

Filmografia

2009 – O Mundo Imaginário de dr. Parnassus
2006 – Tideland – O Mundo ao Contrário
2005 – Os Irmãos Grimm
1998 – Medo e delírio
1995 – Os 12 macacos
1991 – O pescador de ilusões
1988 – As aventuras do Barão Munchausen
1985 – Brazil – O Filme
1983 – The crimson permanent assurance (curta-metragem em The Meaning of Life)
1981 – Os bandidos do tempo
1977 – Jabberwocky – Um herói por acaso
1975 – Monty Python em busca do cálice sagrado
1971 – E Agora Algo Completamente Diferente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados