A opinião

O filme foi exibido no Festival de Berlim deste ano. A narrativa lenta descreve e ambiente uma vida comum do interior. No cotidiano, acontecimentos aparecem e muda a situação de tranquilidade. O roteiro começa de um jeito e vai ficando bobo. Quando uma parte importante é apresentada ao público, lembra-se logo de “O segredo de Brokeback mountain”, de Ang Lee. Mas a versão basca é confusa. Às vezes demora demais para mostrar a trama, às vezes despeja tudo de uma vez. As interpretações não convencem, mas o trabalho de luz é bem legal. O filme tenta conduzir a falta de comunicação, gerando conflitos na família. Porém foi tarefa difícil de conseguir. “Que medo os homens tem deles mesmos”, uma prostituta sincera disse ao personagem principal. O desfecho é tão novela mexicana que até é divertido. Não recomendo. Mas se quiser arriscar…

Ficha Técnica

Direção: Roberto Castón
Roteiro: Roberto Castón
Elenco: Josean Bengoetxea, Cristhian Esquivel, Mamen Rivera, Pilar Rodríguez
Fotografia: Kike López
Montagem: Iván Miñambres
País: Espanha
Ano: 2009

A Sinopse

Ander, fazendeiro quarentão, leva uma vida rotineira e estável. Ele mora com a mãe e a irmã numa área remota do País Basco, e passa seus dias entre o emprego numa fábrica de bicicletas e o trabalho no campo. Quando quebra a perna em um acidente, decide contratar José, um imigrante peruano, para ajudar no serviço. Em pouco tempo, os dois homens transformam-se em grandes amigos, e Ander descobre sentimentos que até então desconhecia. Ele vê seu relacionamento com amigos e parentes ser alterado, e precisa decidir se deseja realmente incluir José em sua vida. Exibido em Berlim 2009.

O Diretor

Nasceu em 1973, na Espanha. Formou-se em Filologia e Estudos Hispânicos na Universidade de Compostela, e em Direção no Centro de Estudos Cinematográficos na Catalunha. Depois, deu aulas de espanhol em Lisboa e publicou vários livros de ensino. Dirigiu uma série de curtas, entre eles Ilusión óptica (2001) e Maricón (2005). É diretor do Festival de Cinema LGBT de Bilbao desde a primeira edição em 2004. Este é seu primeiro longa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados