Ficha Técnica
Direção: Tizza Covi, Rainer Frimmel
Roteiro: Tizza Covi
Elenco: Patrizia Gerardi, Tairo Caroli, Walter Saabel, Asia Crippa, Tailor Intruglio, Pierino Atzeni, Gigliola Crippa, Mirco Crippa, Luciano Salgado
Fotografia: Rainer Frimmel
Produção: Tizza Covi, Rainer Frimmel
Distribuidora: Estação
Duração: 100 minutos
País: Itália, Austria
Ano: 2009
COTAÇÃO: BOM
A opinião
O personagem procura alguém. A camera observa de forma tensa. O espectador é convidado a participar da história como o grande público. Logo uma surpresa é apresentada. Aos poucos a vida de cada um deles é aprofundada. A solidão da espera acomoda as ações. Alguém novo modifica a monotonia existente. A vida é aceita. Com suas limitações e percalços. Percebemos pela frase: “Que chuva forte, Deus estava chorando”. É uma narrativa de gente comum tentando sobreviver. O acaso de se encontrar uma pessoa, pode ser positivo ou negativo, pelo viés de quem é encontrado. A espera continua. Sempre. Utiliza o circo como metafora para o que o mundo é. Um ambiente lúdico que precisa se dar crédito para que a realidade não engula tudo. O cotidiano é passar momentos de vez em vez. Não há tempo para revoltas, apenas resignação. O filme é bem montado, costurado, sem deixar brechas. Os laços do encontro – que é uma menina deixada – cria afeto e saudade. Este último porque o achado pode ser requerido por outra pessoa. É como um circo que passa por um momento. Patti é uma artista de circo que vive com seu marido, o palhaço Walter, em um trailer na periferia de Roma. Ao encontrar a pequena Asia, de apenas 2 anos, sozinha em um parque, decide levá-la temporariamente para casa. Lá, descobre um bilhete da mãe da menina prometendo voltar para buscá-la. O adolescente Tairo, vizinho do trailer ao lado, passa a ajudar Patti a cuidar da “pequenina” e a encontrar sua mãe. Mas Asia logo se familiariza com o ambiente marginal do circo e com o carinho com que lhe é dispensado. Eles são felizes do jeito deles. Por isso é sensível. A atriz mirim que vive a pequenina é excelente. O diretor e os atores devem ter tido um trabalho extra de paciência e sensibilidade com ela. Melhor Filme Europeu da Quinzena dos Realizadores de Cannes 2009.
Trailer
Os Diretores
Tizza Covi nasceu em 1971, na Itália. Estudou fotografia na Graphische Lehranstalt, em Viena. Após se formar, voltou a Roma, onde passou a trabalhar como fotógrafa. Rainer Frimmel nasceu em 1971, na Áustria, e também estudou fotografia na mesma escola. Em 2002, fundaram a produtora independente Vento Film. Codirigiram os documentários That’s All (2001), e Babooska (2005), vencedor do Prêmio Wolfgang Staudte no Festival de Berlim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados