Foto: Divulgação

Isabelle Huppert nasceu em Paris, filha do engenheiro Raymond Huppert e da professora de inglês Annick Huppert. Huppert é considerada a maior atriz do cinema francês de sua geração. Sua extensa filmografia é marcada por interpretações inesquecíveis e colaborações com grandes diretores.
Estudou arte dramática nos conservatórios de Versalles e Paris. No final da década de 60 estréia no teatro. Nos anos 70, interpreta “pequenos” papeis no cinema como por exemplo Faustine et le bel été (1971), Bar de la fourche, Le (1972). O fracasso do filme americano “Nas portas do Céu” rompe seu sucesso em Hollywood e a faz voltar para Europa.
Durante os anos 80 e 90 trabalhou em um ritmo frenético sendo dirigida por famosos diretoras como Jean-Luc Godard, Marco Ferreri, Claude Chabrol e Andrzej Wajda, entre outros.
Em 2001 protagonizou ” A Professora de Piano”, terrível história sobre uma professora de piano dominada por mãe e com tendências sadomasoquistas. Porem em 2002 muda a história ao juntar-se com sete atrizes francesas em “8 mulheres” dirigido por François Ozon.
Em 2004 realizou “Estranhas aparências” juntamente com Dustin Hoffman e Jude Law. Em 2005 foi premiada em Berlim por seu filme Gabrielle.
É casada, desde 1982, com Ronald Chammah com quem tem três filhos: Lolita, nascida em 1983, Lorenzo, nascido em 1986, e Angelo, nascido em 1997.
Isabelle é irmã da escritora e diretora Caroline Huppert e da atriz, escritora e diretora Elizabeth Huppert.
Os Prêmios
Cannes 1978 – Melhor Atriz (Violette Nozière)
British Film Awards (BAFTA) 1978 – Melhor Revelação (Um Amor Tão Frágil)
Veneza 1988 – Melhor Atriz (Um Assunto de Mulheres)
Veneza 1995 – Melhor Atriz (Mulheres Diabólicas)
César 1996 – Melhor Atriz (Mulheres Diabólicas)
Cannes 2001 – Melhor Atriz (A Professora de Piano)
Especial Festival do Rio 2009
Mostra especial dos filmes pouco vistos da atriz Isabelle Huppert
– A comédia do poder (L’ivresse du pouvoir / Comedy of Power), de Claude Chabrol (França)
– 8 Mulheres (8 femmes / 8 Women), de François Ozon (França)
– Um amor tão fácil (La Dentellière / The Lacemaker), de Claude Goretta (França)
– Mulheres diabólicas (La Cérémonie / A Judgement in Stone), de Claude Chabrol (França)
– A Separação (La Séparation / The Separation), de Christian Vincent (França)
– Entre nós (Coup de foudre / At First Sight), de Diane Kurys (França)
– A Lei de quem tem poder (Coup de torchon / Clean Slate), de Bertrand Tavernier (França)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados